5 tendências em marketing digital para 2021

5 tendências em marketing digital para 2021

Todo início de ano, especialistas analisam as prováveis tendências em marketing digital para os próximos meses. E, dessa vez, as mudanças são ainda mais relevantes e passam, é claro, pela crise causada pela Covid-19. Afinal, muita gente que vivia muito bem (ou achava que vivia muito bem) sem nenhuma presença digital, se viu obrigada a investir no online para manter seus negócios de pé.

A pandemia do novo coronavírus virou empresas de pernas pro ar, fez muitas outras repensarem seus ambientes de trabalho e, é claro, modificou muito o comportamento dos consumidores – em poucos meses vivenciamos o que poderia levar anos para acontecer se não fosse o isolamento social forçado.

Entre as principais mudanças que presenciamos em 2020 e que ditarão as tendências em 2021 estão:

Experiências em tempo real: Com a necessidade de cancelar shows, palestras, aulas e tudo o que envolvesse a reunião presencial de pessoas, os eventos online em tempo real (também chamados de lives) tornaram-se parte do “novo normal”. E isso fez com que as pessoas exigissem um contato cada vez mais instantâneo com as marcas também. A necessidade do diálogo em tempo real é uma realidade que veio pra ficar. Afinal, ninguém suporta mais a ideia de ficar falando sozinho. Para solucionar isso, muitas empresas passaram a usar chatbots ou até mesmo incluir um atalho para o WhatsApp em seus sites. Sem contar os diálogos via direct nas redes sociais.

Mais conteúdo interativo: As pessoas, mais do que nunca, querem participar. A necessidade de ser visto, considerado e, com isso, conseguir interagir está entre as principais mudanças no comportamento dos consumidores. E isso está intimamente ligado ao fato de estarmos mais afastados. Uma vez que, conteúdos interativos trazem a sensação de proximidade. Repostar e responder a uma marcação é o mínimo que as marcas podem fazer. O ideal é ir mais a fundo, propor brincadeiras, diálogos, enquetes e mais. 

Humanização das marcas: Não é de hoje que se fala na importância de tornar as marcas mais humanas. Porém, é inegável que a exigência dos consumidores com isso aumentou (e muito) com a pandemia. A crise mundial causada pelo novo coronavírus mexeu com as emoções das pessoas, fez com que as prioridades mudassem e as preocupações com o bem-estar coletivo aumentassem. Por isso, marcas pouco sensíveis, que apenas se preocupam em vender estão sendo boicotadas. Possuir valores e propósito relevantes é essencial para marcas que desejam ser bem quistas no mercado.

Slow content: Nos últimos anos, as marcas começaram uma disputa desenfreada por produção de conteúdo. Isso tem um lado ótimo, é claro. Porém, muito conteúdo sem qualidade começou a surgir. Mais do que quantidade, os consumidores estão agora preocupados com qualidade. Produzir por produzir não faz mais sentido e é um baita tiro no pé. A tendência é produzir menos, criar conteúdos mais relevantes e que sejam bem feitos – para isso contar com um profissional é primordial.

Patrocínios: Com mais marcas online e produzindo conteúdos, a concorrência aumentou muito. Por isso, para a marca aparecer para o seu público-alvo nas redes sociais é essencial contar com os patrocínios pagos. A lógica é simples: não dá pra mostrar o conteúdo de todo mundo ao mesmo tempo, então aparece quem investe. E, é claro, o retorno é proporcional ao investimento. Além disso, contar com um profissional que entenda de tráfego é essencial para criar as melhores estratégias e fazer com o investimento tenha o melhor rendimento.

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat